Concurso para Professores

Para quem pretende conquistar um emprego vitalício, nada melhor que optar por participar de um ou mais concursos que disponibilizam milhares de vagas nas mais diversas autarquias e órgãos públicos.

Em ano de eleições, é necessário valer-se de certa rapidez, para não entrar em conflito com a Dona Lei, que se por um lado não veda a realização, por outro, proíbe  a nomeação dos aprovados em concursos públicos homologados nos três meses que antecedem as eleições.

Como o povo brasileiro nunca desiste de tentar, muitos candidatos irão se
inscrever em vários concursos ou pelo menos tantos quanto suas finanças
permitirem e uma vez aprovados em mais de um, obviamente, optarão por
aquele que oferecer melhor remuneração.

A área que oferece maior número de vagas é da Educação. Vários estados e
municípios estão realizando processo seletivo através de concurso público
para tentar debelar a falta crônica de professores, que como os demais
profissionais, costumam se aposentar, entrar em licença saúde ou
simplesmente se exonerar.

Um desses concursos oferece 10 mil cargos de professor classe A – seja lá
o que signifique – já que a remuneração oferecida passa longe daquela
auferida pela Classe A, mas isso é só um detalhe.

O valor a ser pago para a empresa responsável pela prestação de serviços
de organização, planejamento e realização do Concurso Público é de R$
2.978.838,84 (dois milhões novecentos e setenta e oito mil oitocentos e
trinta e oito reais e oitenta e quatro centavos). Um valor nada desprezível, mas          devido a urgência em substituir em torno de 50% dos contratos emergências,           alguns dos quais lecionando a mais de uma década, foi adotado como critério a
Dispensa de Licitação, conforme previsto no artigo 24, inciso XIII, da Lei
Federal nº. 8.666, de 21 de junho de 1993.

A dispensa de licitação deveria ocorrer apenas em caso excepcionais, mas
não é ilegal, já que a lei fundamenta a contratação das entidades  cuja
finalidade estiver  ligada a pesquisa, ensino, desenvolvimento
institucional ou recuperação de presos.

Diversas retificações e alterações devidamente registradas, melhoraram a
redação  e reforçaram a necessidade do domínio da língua  portuguesa, que
certamente foram aprovadas pelos milhares de professores  que devem ter
lido na integra o edital e todas as alterações e que se inscreveram
pagando entre R$ 53,38 e R$ 121,70 para receberem salários entre R$ 395,00
e R$ 791,00 para 20 horas, sendo treze horas, em atividade de docência ou
de suporte de docência, independente da duração da hora aula definida pelo
projeto pedagógico da escola e sete horas de atividades, distribuídas a
critério da SEDUC.

A remuneração oferecida é baixa se comparada a outros concursos públicos
com exigência de nível médio e superior e o custo da inscrição é
diametralmente o oposto, ou seja, proporcionalmente superior à maioria das
taxas de inscrição para concursos públicos cujos salários são bem mais
atraentes, mesmo levando-se em consideração que os valores se referem a 20
horas de trabalho.

Entretanto, se levarmos em consideração o valor a ser pago a empresa
responsável, é possível perceber que os valores da taxa de inscrição, que
conforme últimas informações noticiadas, eram de 44 mil, se
hipoteticamente, houver 20 mil inscritos  com ensino médio (magistério)
seriam 20.000 x 53,38 = 1.067.600,00 e mais  24.000 (ensino superior) x
121,70 = 2.920.800,00. Assim, se meus cálculos não estiverem errados e a
proporção de inscritos por nível de escolaridade for próxima a essa
estimativa, o concurso não gerará ônus, pelo contrário, proporcionará um
aporte de caixa, se é que a expressão é essa.

Aos inscritos, a boa notícia é que o concurso será menos concorrido que a maioria dos vestibulares, já que 44.000/10.000 é igual a 4.4 candidatos por vaga.

Anúncios

Uma resposta em “Concurso para Professores

  1. Interessante,
    Certa vez trabalhei no vestibular de uma faculdade de Canoas e durante uma reunião de planejamento a responsável pelo processo comentou: “Vestibular não é para dar lucro, deve ser cobrada uma taxa justa pelos esforços dos colaboradores e materiais, ou seja, deve é cobrir os custos.”. Dois dias depois ela foi substituída, o Reitor Administrativo não concordava com essa idéia, pois para ele o vestibular deveria gerar lucro sim e engordar o caixinha (não me perguntem o que isso é, mas tenho idéias).
    Óbvio que Concursos Públicos não pensam apenas em cobrir custos, mesmo porque até mesmo aqueles que são “cadastro reserva” já possuem uma quantidade enorme de pessoas inscritas o que cobre muitos mais que custos, mas rombos de caixinha. E mais, como ficam aqueles concursos que possuem apenas uma vaga? 200 mil inscritos por vaga a um custo absurdo e dá pra pagar o salário do funcionário até a sua aposentadoria. Se bobear ele nem passa no estágio probatório e o caixinha agradece.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s